Mas homens podem jogar Otome Games também?

Os Otome Games, ou melhor, as Visual Novels em si estão, lentamente, ganhando mais atenção no mercado de jogos. Cada vez mais vemos notícias de Visual Novels sendo traduzidas oficialmente, além dos patches feitos por fãs soltos por aí. Mas a pergunta que não quer calar: A parte de Otome Games é exclusiva  para mulheres?

Em agosto, Amnesia:Memories entrou na Steam. Não, não… Talvez eu devesse voltar ainda mais atrás. No lançamento de Hakuouki, para PSP, em inglês pela Aksys. Muitas garotas, mulheres, fãs da série e que esperavam por um otome game traduzido oficialmente há anos, comemoraram e festejaram. Entretanto, nem todo mundo saiu feliz na história: vários homens reclamaram em diversos fóruns (como o do GameFaqs, do GameSpot) do porquê a Aksys trouxe um otome game ao invés de um galge (para quem não sabe, galges são os inversos de otome games; visual novels direcionadas a homens, em que o protagonista é um homem com um harém de diversas garotas) ou qualquer outro jogo. Reclamando por não poderem jogar, porque era um “jogo para meninas”.

Deixando os xingamentos desnecessários de lado, algo que achei engraçado (e interessante) foi terem homens que aceitaram bem a escolha, mas… Estavam confusos se poderiam jogar. Não só em fóruns, mas também em sites/blogs de notícias de jogos (como o Siliconera) haviam perguntas como: “Eu sou um homem, eu posso jogar esse jogo?”, “Esse jogo não vai me fazer parecer gay?”, “Eu me interessei pela história, mas eu sou um homem, e a protagonista é menina, dá para eu jogar mesmo assim?”, entre outras.

Primeiro de tudo, não achei engraçado no sentido “debochado”. Apenas achei engraçado pelo simples fato de que eu nunca me perguntei essas coisas na hora de escolher um galge. Sim, eu jogo galges, apesar de fazer um bom tempo desde que joguei um. Eu sempre joguei pelas histórias e personagens, sem me importar se isso iria me fazer parecer “lésbica” ou o fato de eu não ser o público alvo desses jogos.

Então a minha resposta seria: Não há problema algum em ser homem e jogar otome games. Não há problema em um homem jogar, assistir, ler ou qualquer outra coisa que seja direcionado a mulheres. O mesmo vale para o inverso.

Quantos homens não viram o conhecido shoujo “Sakura Card Captors”, ou o mahou shoujo “Sailor Moon” na TV, obras direcionadas a mulheres? Quantas mulheres não viram shounens como “Naruto” e  “Dragon Ball”? Só por um gênero ser direcionado a um grupo de pessoas, isso não significa que ele seja exclusivo a esse grupo. Os seus gostos não vão definir a sua sexualidade, nem o seu gênero. Mulheres podem brincar de carrinho e homens podem brincar de boneca, isso não vai deixar as mulheres menos mulheres nem os homens menos homens. Aliás, se você acha que jogar um jogo feito para mulheres vai mudar sua sexualidade, então o problema já reside no pessoal…

Entretanto, ainda assim, há muito preconceito com Visual Novels, e ainda mais com otome games. Muitas pessoas acham que todos otome games são “puro romance fofinho” apenas por ser para mulheres. Pois bem, não nego que há otome games assim! Mas também há muitos galges por aí com, até certo ponto, um romance puro e fofinho (também tem outros que né…). Qual o argumento contra isso? Só mulheres gostam de romance? Acho que não, senão os homens não teriam um gênero de jogos direcionados para eles que também têm romance. É óbvio que a escrita é diferente, entretanto, não muda o fato de que há o mesmo tema e busca por um gênero em comum: o romance.

Além disso, nem todos otome games são assim e o mesmo vale para os galges. Há otome games não tão focados no romance, como Black Wolves Saga, em que eu diria ter rotas sem romance algum. Aliás, fandiscs existem justamente por isso; muitas histórias acabam não tendo tempo o suficiente para ter romance e acabam deixando isso para os fandiscs. Eu mesma nunca fui muito fã de romance, comecei a gostar mais com o tempo e ainda, até hoje, prefiro um jogo mais focado na história do que no romance em si. Nem toda garota também é uma fã de romance, isso é uma generalização bem boba até. É claro que existem mulheres românticas, mas não significa que todas são assim. O mesmo serve para os homens: também existem muitos homens românticos! Claro que nem todos são assim também.

Agora, quanto à questão da protagonista ser uma mulher e a pessoa diz ter dificuldade de se inserir por serem de gêneros diferentes… Conseguir compreender eu consigo, não nego. Mas não consigo “concordar”.

As pessoas se esquecem de outro fator importante das Visual Novels: elas são como livros interativos. Eu não sei você, mas eu já li muitos livros na minha vida, amo ler (é por isso que me apaixonei por esse gênero). Eu já li livros com protagonistas homens e mulheres. Independente da história ter romance ou não, eu nunca deixei de ler uma história pelo fato de ser narrada em primeira pessoa e o protagonista ser um homem. Quando leio, eu não me insiro totalmente na personagem; eu me considero como uma observadora, que por alguma magia misteriosa, consigo ler os pensamentos do protagonista. Eu consigo saber seus sentimentos e consigo imergir na história sem estar completamente no lugar do protagonista. Para mim, o protagonista é uma personagem como todas as outras, ele não é e nunca será “eu”. É assim que eu jogo tanto galges quanto otome games.

Se você me perguntar se não tem protagonistas com quem me identifiquei, eu vou responder “Sim, principalmente em otome games”. Mas só porque me identifiquei não significa que eu sou elas, não significa que eu não pensei nelas como personagens separadas de mim. Eu me identifiquei pelas ações, características delas, não por causa da narrativa ser em primeira pessoa. E isso ocorre também com protagonistas homens, como no caso do Riki de “Little Busters!”. Mesmo nas cenas românticas, eu não penso como um “ah, ele/ela está falando isso para mim” e sim como “Ele/ela está falando isso para protagonista”.

Eu entendo que há jogos que te forçam a se inserir no lugar da protagonista. Amnesia é assim até um certo ponto (que seria até o final, onde a heroína recupera completamente suas memórias). Vários jogos de celular são assim. Mas nem todos são.

Então, homens, se vocês querem jogar um otome game, mas estão indecisos apenas porque a protagonista é uma mulher, pense desta forma que falei. Você está lendo um livro e a protagonista é apenas mais uma personagem da história, você só tem um poder mágico em que pode escolher o que ela vai fazer ou não. No entanto, você não é ela. Simples assim. Eu sei, eu sei, soa engraçado pensar dessa forma, mas é verdade, não é? Você só precisa pensar em terceira pessoa.

“Vamos lá Umeko!” / “Eu espero que você encontre um namorado, Umeko-san!”

Ah, claro, isso não significa que julgo as pessoas que se inserem totalmente nos jogos como os protagonistas. Você tem que aproveitar uma obra da maneira que melhor entender. Apenas quero mostrar que você não precisa fazer isso sempre se tiver algum caso que não queira.

Então, se você é um homem e quer entrar no mundo dos otome games, ao menos por mim, você é mais do que bem-vindo. Ter homens interessados em jogos para mulheres é ótimo, tanto para eles quanto para nós. Para eles, experiências novas, conhecer jogos ótimos (e também os ruins, claro) e o mais importante: quebrar dentro de si esse preconceito com coisas feitas por ou para mulheres. Não é porque uma obra é feita POR uma mulher ou direcionada PARA mulheres que ela será automaticamente ruim ou homens não podem tocá-la.

….Aliás, chega a ser engraçado a parte de feita por mulheres porque há vários homens na staff de vários otome games.

Infelizmente, esse preconceito ainda é forte na sociedade atual e é algo que deve ser quebrado. Nós, mulheres, fãs de otome games, devemos pensar que a publicidade desses jogos é algo bom não apenas no sentido de ganharmos um lugar maior no mercado de games, mas também para quebrar o preconceito – preconceito existente em não só homens, mas as próprias mulheres têm – de que qualquer coisa feminina é inferior às masculinas. Devemos mostrar a eles como há otome games fantásticos por aí, para pararem de reclamar quando alguma empresa anuncia a tradução de um novo otome game.

Se, mesmo assim, os leitores homens não quiserem jogar, tudo bem. Não há por que forçar alguém a jogar algo, assim como há muitas mulheres que se recusam a jogar galges por diversos motivos (alguns parecidos). A intenção desse texto não é forçar. Apenas mostrar que não há nada de errado usufruir de algo em que você não é participante do público alvo. Se você se interessou, vá em frente, sem medo. Caso alguém zombe maldosamente dos seus gostos, ignore.

Não perca tempo com bobeiras. Goste do que quiser, jogue o que quiser. Ao invés de pensar no que os outros vão pensar se descobrirem de algum gosto seu, use esse tempo para aproveitar mais ainda do que gosta.

Nota: As imagens desse post são do capítulo 32 do mangá “Gekkan Shoujo Nozaki-kun”, em que o Nozaki recebe um otome game chamado “Secret Days” de seu editor, Ken, e decide jogar o otome game com o Wakamatsu e o Masayuki. O jogo até ganhou um PV como brincadeirinha de primeiro de abril em 2014.

Créditos: Imagens retiradas do Roselia Scanlations

Anúncios

9 comentários sobre “Mas homens podem jogar Otome Games também?

  1. Amei esse post Phii. Amei!!! Vou até redirecionar no meu blog depois(no próximo post).
    Penso exatamente a mesma coisa que você. E também vi, na época que saiu Hakuouki, muitos homens reclamando.
    Eu tentei jogar galge uma vez, mas o azar meu foi que peguei um bem chatinho :/
    Inclusive já entrei em sites e perguntei pros garotos quais eles me recomendavam e e falei que eu já sabia como funcionava pq jogava otoge também. Nossa, eles ficaram super animados e me passaram vários galges pra jogar no PC.
    Esse preconceito, pra mim, vem da parte dos homens. Em animes eu não vejo tanto quando se trata de shoujo/shounen. Começo muitos homens que já assistiram Sakura Card Captors e adoraram, inclusive Sailor Moon.
    O que acho legal em anime/mangá é que não tá importanto tanto mais o gênero que você lê e assiste, muitas mulheres assistem shounen, inclusive eu prefiro seinen/shounen do que muitos shoujos.
    É como você disse, a gente lê livros e não importa o protagonista, se é mulher ou homem, o livro é bom e você vai ler independente disso.
    “Caso alguém zombe maldosamente dos seus gostos, ignore.” SIIIM!

    Curtido por 2 pessoas

    1. Fico feliz que tenha gostado tanto do post, de verdade!! suaifhasf fico feliz, de verdade ><
      Pois é, vi reclamações de homens por todo o canto, e fiquei "?????? vocês tem jogos direcionados a vocês o tempo todo não só na área de Visual Novels, mas como num todo???"
      Hmm, qual você pegou? EurecomendoLittleBusterscofcofémuitobomcofcof
      Sim! É legal que tem um povo que é bem gente boa e passa recomendações sem problema algum.
      E sim, eu concordo :/ esse preconceito vem mais por parte dos homens. Porque eles acabam ficando com essa ideia de que "coisas para mulheres" significa que vão deixar eles "mulherzinhas" e é algo 'ruim'. Em animes eu via mais antigamente, hoje em dia, vejo que é bem de boa (e fico bem feliz com isso).
      Sim! Eu também acabo preferindo alguns seinen/shounen do que shoujos e etc.
      Pois é! E não entendo porque as pessoas não assimilam as mesmas coisas. Poxa, sei lá, eu não vejo as pessoas reclamando do gênero do protagonista de um livro, não vejo tanta gente deixando de ler quanto vejo com VNs… É triste isso, por que não pensam da mesma forma?

      Curtido por 1 pessoa

      1. Ah, eu tinha pego um galge chamado ‘Summer 1/2’ e não gostei muito, não. A história era bem fraca e meio nada a ver, sabe.
        Agora eu não to jogando nenhum pq eu já to com muitos games atrasados D: *comosempre* Eu pego mais galge pra jogar quando to meio “livre”, sabe hehe
        Quero jogar Amagami :3 eu adorei o anime e me deu muita vontade de jogar huahuahuauha Mas vou anotar esse que vc falou :)
        Néee!! Eles tem muito mais opções que a gente e só agora que otoge virou modinha que tá vindo mais

        Curtir

  2. Quero começar dizendo que adorei o post!

    É verdade, sempre que vejo algum anúncio de otoges(e outros jogos de nicho) por aí sempre vem uma enxurrada de reclamações de pessoas que não conseguem enxergar além do próprio umbigo e acreditam que se ele/ela não gosta é ruim/não deveria ter atenção. (A quantidade de sem noção com piadinhas no fórum de Amnesia: Memories na steam quando saiu o jogo em inglês me dava nos nervos…)

    Sobre você ser de um sexo diferente do protagonista de uma obra, devo admitir que sempre preferi protagonistas mulheres, desde que me conheço por gente. Por exemplo, em jogos de luta minhas escolhas eram 99,99% personagens femininas. (Minha experiência jogando persona 3 portable foi completamente diferente jogando com a protagonista feminina… se bem que ter uma “rota” do Shinjiro ajudou bastante =p) Mas seria muita burrice minha diminuir minhas escolhas sobre as obras que vou consumir simplesmente pq o protagonista é do sexo masculino. Só fã de visual novels à muitos anos (lembro da minha primeira VN, Crescendo… vendo agora, essa daí era bem ruizinha XD) e já joguei de tudo quanto é estilo e pra todos os gostos (galges, eroges, otomes, bl, nukiges… é, até isso XD) e dentre todos os trocentos títulos que já joguei muitos dos meus preferidos estão galges/eroges como Tsukihime e Tokeijikake no Ley Line. Enfim, o que quero dizer (sou péssima com palávras xp) é que é normal ter preferências, mas não limite seus horizontes por causa delas.

    Agora sobre essa coisa de shoujo/shounen, etc… Já vi muita gente confundindo “shoujo” com romance e pensando que shounen nunca tem romance e é tudo igual dragon ball… Já ouvi o absurdo de que Corpse Party tem elementos shoujo pq tinha romance… oi?(se bem que chamaram marmanjo de 17 anos de criança, então sei lá…) Romance é o foco em grande parte dos shoujo, mas isso não significa que seja exclusivo deles. É por isso que a única coisa que decide pra mim a classificação de um mangá como shoujo, shounen, josei, etc é a revista onde saiu. É menos dor de cabeça XD

    Curtir

  3. Oi ^^
    Fiquei bastante feliz com esse post porque eu realmente nao sabia se podia jogar Otome game pois sou rapaz ,mas ha dias joguei um e gostei bastante :)

    Curtido por 1 pessoa

  4. Eu viro é um soco na cara desse povo que zomba, e parem com essa hipocrisia porque vocês dizem que homem não presta mas só querem cafajestes e deixam os românticos na friendzone!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s